top of page
  • Foto do escritorgigatron

Os principais indicadores de Valuation de empresa.

Independente do perfil de um investidor, é essencial que ele saiba quais são os principais indicadores de valuation, bem como seja capaz de interpretá-los para minimizar os riscos e maximizar os ganhos no momento de investir.


O que é valuation?


Antes de falarmos sobre os indicadores, vamos entender o que é valuation. O termo faz referência ao quanto vale uma empresa, baseado no seu valor presente com a capacidade financeira que ela representa para o futuro.


Destaca-se que essa estimativa também compreende a percepção que os investidores possuem sobre aquela determinada organização, avaliando o setor no qual está inserida, bem como a previsibilidade de retorno sobre o investimento.


Vale frisar que ao longo dos anos, com a chegada de empresas de tecnologia ao mercado que possuem uma marca forte e baixos ativos financeiros, a marca passou a ser um fator que também começou a pesar para se achar o valuation de uma empresa.


Para que serve o valuation?


Existem vários motivos para fazer o valuation de uma empresa. Quem investe na Bolsa de Valores, por exemplo, pode usar essa metodologia para avaliar o preço dos ativos e, assim, encontrar ações de empresas consideradas baratas.


Mas não é só isso. Um empresário que deseja vender sua empresa pode usar o valuation para saber quanto ela vale. Ou, no caso de aquisições e expansões, é possível avaliar a firma que será comprada.


O valuation pode ajudar até mesmo em situações de divórcios e heranças, em que é preciso calcular o valor do negócio da família para uma divisão justa entre as partes.


O valuation também é muito comum no mercado de startups, que dependem de várias rodadas de investimento para a manutenção do negócio.


Ele é usado para determinar o valor da companhia antes e depois de um investimento acontecer e até para os investidores avaliarem um negócio antes de decidirem colocar dinheiro nele.


Quais os tipos de valuation?


O Fluxo de Caixa Descontado é o tipo de valuation mais usado por quem vai determinar o valor de uma empresa. O objetivo desse cálculo matemático é buscar o valor intrínseco, ou seja, o valor real e justo de uma companhia.


Mas existem outros tipos de valuation usados nos mercados financeiro e empresarial. São eles:


Múltiplos de Mercado;

Valuation Contábil;

De Liquidação;

Pré-Investimento;

Pós-Investimento.

A seguir, você confere mais detalhes sobre cada um deles.


Fluxo de Caixa Descontado (FDC)


Para encontrar o valor justo de uma empresa, o Fluxo de Caixa Descontado faz uma projeção do lucro futuro de uma companhia. Ele também é muito usado por investidores, analistas de investimentos e por donos de empresas.


Para calcular o FDC, é necessário fazer uma projeção do faturamento e dos custos futuros de uma empresa. Com uma fórmula matemática, é possível trazer essa projeção para o presente, ou seja, determinar um número que possa ser considerado agora.


Na hora de fazer o Fluxo de Caixa Descontado são levados em consideração os seguintes itens:


Estimativa de fluxo de caixa: valor de caixa recebido e gasto por uma companhia em um determinado período;


Taxa de desconto: é a taxa que traz a projeção de fluxo de caixa para o presente. Ela costuma ser formada por todos os custos do capital e pelos riscos do empreendimento.

Para resumir, o FDC é a projeção de tudo o que uma empresa pode produzir no futuro, com os descontos ao longo do tempo e também dos riscos assumidos.


Múltiplos de Mercado


Para chegar o mais próximo da realidade, os profissionais do mercado financeiro avaliam indicadores, também chamados de múltiplos, que fazem parte da realidade da empresa.


Os indicadores usados no valuation são referências criadas para simplificar o processo de avaliação de uma empresa. Isso ajuda quando existem no mercado um grande número de companhias de um mesmo segmento e que são comparáveis. Veja quais são os principais indicadores para avaliar uma ação e determinar o seu valuation.


Preço/Lucro (P/L)


O resultado desse indicador é encontrado ao dividir o preço da ação no momento (P) pelo lucro por ação (L ou LPA). E, para encontrar o LPA, basta dividir o lucro da companhia pelo número de ações emitidas.


Um P/L alto pode significar que a ação está supervalorizada, mas também indicar que o mercado tem boas expectativas para uma empresa e espera que os lucros dela cresçam em breve.


O P/L não deve ser o único critério para escolher uma ação. Ele deve estar inserido em um contexto mais amplo, além de ser combinado com outros indicadores.


Enterprise/Ebitda (EV/Ebtida)


Esse é o indicador que ajuda a entender a capacidade de gerar lucro de uma empresa. Para chegar até ele, é preciso cumprir algumas etapas. EV significa Enterprise Value e nada mais é do que o valor de mercado de uma empresa mais as suas dívidas líquidas.


Para achar o valor de mercado, basta pegar o preço da ação e multiplicar pelo número de ações em circulação.


O Ebitda é a sigla em inglês para o indicador que mostra o lucro da empresa, sem deduzir juros, impostos, depreciação e amortização. Para chegar ao Ebitda, os analistas costumam somar o lucro operacional líquido, as depreciações e as amortizações das empresas.


Assim, o indicador é o valor da empresa (EV) dividido pelo Ebitda. Quanto mais alto o valor, mais cara está a empresa.


Dividend Yield


Esse indicador é definido a partir de uma conta: é preciso dividir o valor de dividendos distribuídos pela empresa nos últimos 12 meses pelo preço da ação.


Preço/Valor Patrimonial (P/VPA)


É determinado pela divisão do preço da ação (P) pelo valor patrimonial por ação (VPA). O resultado dessa conta indica qual é o patrimônio que cada ação representa.


Com ele, é possível saber quanto o mercado está disposto a pagar pelo patrimônio do negócio.


Valuation contábil


Esse tipo de valuation considera apenas a contabilidade de uma empresa. Em outras palavras, o seu patrimônio líquido.


Esse é um valuation que não leva em consideração os chamados bens intangíveis, que incluem a própria marca, patentes, franquias e outras coisas que também agregam valor para a empresa.


Valuation pré-investimento pós-investimento


É basicamente o valor de mercado de uma empresa antes de receber um determinado investimento e o valor que ela terá depois de receber esse aporte. Os investidores que querem avaliar uma companhia antes de colocar dinheiro nela usam essa metodologia.


Conclusão


Conclui-se com este artigo que encontrar os indicadores de valuation de uma empresa colabora para que o investidor identifique as melhores alternativas de ações para investir.


Claro que as análises são interpretativas e podem ser vistas por ângulos diferentes, uma vez que um investidor mais arrojado pode ver uma boa oportunidade em uma ação enquanto um investidor mais conservador pode ver um grande risco nela.


Nesse sentido, é preciso entender que a interpretação dos indicadores também precisa ser avaliada considerando-se o perfil do investidor e a sua aversão ao risco. Pois, o que para alguns pode parecer uma boa oportunidade de investimentos, para outros ela é muito arriscada em relação ao retorno que dará.


De modo geral, quando o investidor se baseia apenas em indicadores técnicos, deixando de lado os indicadores de valuation, ele comete erros mais profundos no momento de analisar uma ação no momento de investir.


Em vista disso, tais indicadores são essenciais para que o investidor tenha uma visão mais apurada acerca da situação de uma empresa, embora seja necessário correlacioná-los, uma vez que um único indicador não é capaz de mostrar a situação real da organização.



32 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page