top of page
  • Foto do escritorgigatron

Casa ou carro? Qual o melhor investimento?

Comprar carro ou imóvel: essa é uma dúvida mais comum do que você pensa. Esses são os dois dos bens materiais que as pessoas mais desejam adquirir, mas nem sempre é fácil decidir qual é a melhor opção para cada momento.

Se você está pensando em investir em uma dessas alternativas, saiba que existem diversos pontos que podem ajudar a fazer uma boa análise. Vamos apresentar algumas comparações a seguir para você ter uma ideia do que considerar. Acompanhe!

O que é investimento?


Primeiro temos que entender que quando compramos alguma coisa nem sempre estamos investindo o dinheiro, pois muita coisa é vista como despesa. O investimento é aquilo que no futuro poderá trazer retorno ou ganho além do valor que você empregou agora, embora nem todo investimento de fato tenha este ganho, mas a expectativa é essa.


Valor a ser investido


A primeira coisa em que as pessoas costumam pensar para tomar essa decisão é o valor que precisarão investir. Além das despesas com a compra em si, existem outros fatores a serem considerados, como veremos a seguir.


Qual a diferença entre gasto e investimento?


Primeiramente, é importante diferenciar gasto e investimento. Quando gastamos dinheiro, é porque estamos adquirindo ou pagando por algo que não terá retorno.


Embora possa ser necessário, trata-se de um dinheiro “perdido”. É o caso do dinheiro que usamos para comprar roupas, comida, lazer, etc. Apesar dos benefícios que temos dos gastos, esse dinheiro não vai voltar para o nosso bolso.


Já o investimento é um dinheiro aplicado em um bem que pode render retorno futuro. É o caso de títulos, aplicações bancárias e imóveis, por exemplo. Às vezes pode até demorar, mas o dinheiro retorna. A quantia vai depender de como será gerenciado esse investimento: se bem cuidado, é possível obter uma boa renda dele.



Imóvel


Para investir em um imóvel, é importante ter um bom planejamento financeiro. Dessa forma você evita problemas no seu orçamento enquanto estiver arcando com as parcelas e taxas de juros. É preciso lembrar que, além dessas despesas estipuladas no seu contrato, também há outros gastos com o condomínio, a mobília e por aí vai.


Por outro lado, é preciso considerar que esse é um investimento em uma propriedade sua, que terá longa durabilidade e trará segurança para você e a sua família.


Existem chances de facilitar esse processo, a partir de um financiamento de imóvel. Programas como o Minha Casa, Minha Vida podem oferecer condições favoráveis, que permitem encaixar essas despesas no seu orçamento.


Carro


À primeira vista, a compra de um automóvel pode parecer bem mais fácil do que a de um imóvel. Os custos são realmente menores e a burocracia pode ser mais maleável, mas é fundamental ter um bom planejamento e cuidado com as finanças nesta opção.


Além dos gastos com a compra e com o contrato, existe uma série de outras despesas envolvidas no processo, como a contratação de um seguro e o pagamento de diversos impostos.


Um carro normalmente é almejado para a conquista de autonomia e liberdade, mas por certa perspectiva, essa aquisição não é vista como um “investimento”. Afinal, o valor do veículo já caí no momento em que ele sai da concessionária. Também é possível financiar um automóvel ou comprar um carro usado. Nesse último caso, porém, é preciso fazer uma avaliação minuciosa para identificar problemas e não ter prejuízos (isso também seria válido para um apartamento usado).


Benefícios proporcionados


Para medir o custo-benefício de um carro ou de um imóvel é preciso pensar além das despesas: quais são as vantagens que cada opção pode oferecer e como elas afetam a sua qualidade de vida? Vamos pensar em alguns pontos principais.


Imóvel


A casa própria gera benefícios como estabilidade e segurança. No aluguel, existe o risco do contrato não ser renovado ou de você estar investindo em algo que não é seu, enquanto um novo imóvel lhe proporciona a garantia de estar criando um patrimônio, que você e sua família poderão utilizar por muito tempo.


Há a vantagem, ainda, de poder se expressar na sua moradia e organizar o ambiente conforme as suas necessidades e o seu estilo de vida.


Carro


A aquisição de um veículo também tem seus pontos positivos: a sua mobilidade se torna bem mais fácil e prática, você passa a ter mais conforto no seu transporte, economiza tempo no deslocamento e ainda ganha certa liberdade.


É preciso lembrar, no entanto, que existem riscos como o furto, a degradação e menos tempo de durabilidade.


Gastos com manutenção


Tanto o imóvel quanto o carro vão envolver gastos mensais e algumas despesas extras eventualmente. É importante considerar isso no seu planejamento financeiro e analisar o que compensa mais. Vejamos quais são essas despesas.


Imóvel


No caso de apartamentos, um dos gastos mensais será com as taxas de condomínio, além das contas de luz, água e telefone/internet. Há também o seguro imobiliário (um serviço de grande importância) e os demais impostos, fora as manutenções eventuais que podem ser necessárias.


Carro


Os carros exigem alguns gastos semanais — para abastecer o combustível, por exemplo. Além disso, existem despesas com os impostos (como o IPVA), o seguro, as manutenções mecânicas, as revisões, as trocas de óleo e lavagens regulares, entre outras.


Os automóveis estão mais sujeitos a riscos, como fenômenos ambientais e incidentes de trânsito, portanto podem exigir gastos com reparos mais frequentemente.


Durabilidade e valorização


Esse também pode ser um fator decisivo, pois um investimento capaz de gerar lucros futuros é um grande diferencial. Um imóvel e um automóvel têm bastante diferenciações quanto à sua valorização e durabilidade.


Imóvel


Não dá para negar que um imóvel tem a durabilidade muito maior do que a de um automóvel. Ele pode durar muitos anos em ótimas condições, necessitando apenas de alguns reparos eventuais.


Além disso, o valor de um imóvel tende a aumentar no mercado com o passar do tempo, especialmente se estiver em uma boa localização e tiver passado por alguns ajustes e melhorias. Dessa forma, quando você acaba de pagar o financiamento, tem um patrimônio que ainda pode gerar lucros.


Carro


Um veículo tem a durabilidade menor e pode precisar ser trocado em um período consideravelmente curto de tempo. Além disso, esse bem começa a desvalorizar no momento em que é comprado — e outros fatores, como a quilometragem e a degradação, também o vão desqualificando.


Frente a essas informações, é possível concluir que ambas as aquisições têm seus pontos positivos, suas vantagens e utilidades. Vale lembrar, também, que é preciso pensar nas necessidades e no estilo de vida de cada um para se decidir.


Carro ou imóvel: afinal, qual devo escolher?


Apesar de um automóvel proporcionar conforto e independência, ele também pode acabar se tornando um grande problema para o proprietário. Além disso, há sempre o risco de ter o veículo roubado ou danificado, levando ao prejuízo.


O investimento em um imóvel pode assustar muita gente, mas ele também pode ser a escolha certa para quem deseja um bem durável e deseja mais segurança a longo prazo. Dificilmente, uma casa ou apartamento perde o valor, principalmente se tiver boa localização e for bem cuidado.


E então, qual investimento é mais adequado para as suas necessidades e objetivos: carro ou imóvel? Precisa de um Empréstimo? O Dot Bank pode te ajudar!




19 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page