top of page
  • Foto do escritorgigatron

Pagar à vista ou parcelado: qual a melhor opção para o seu bolso?

Você já se perguntou se é mais vantajoso comprar à vista ou parcelado?


Nem sempre a resposta se baseia só no preço. Não existe um certo ou errado, já que as duas opções podem servir bem para cada momento da sua vida financeira.

Neste texto, você vai aprender como definir o que é mais vantajoso, entendendo o que levar em conta na hora de comprar algo e pagar à vista ou a prazo. Confira!


Responsabilidade e saúde financeira


A pesquisa Meios de Pagamento no Brasil de 2022, feita pela Opinion Box, mostra que 42% dos entrevistados parcelam as compras sempre que existe a possibilidade.

Além disso, o cartão de crédito ainda é a preferência entre as opções existentes na hora de pagar. A segunda delas é o pix, seguido pelo dinheiro e, por último, o cartão de débito.

Nos últimos anos, o aumento de ofertas de compras parceladas facilitou o caminho para quem quer algum produto ou serviço, mas não tem como pagar à vista. Já aconteceu com você? Às vezes, o valor nem é tão alto, mas as 12 parcelas parecem deixar a compra mais atrativa.

Se, de um lado, a forma de pagamento foi facilitada, de outro a responsabilidade de bancar os desejos de compra é maior. No final das contas, você vai ter que “carregar” sua dívida por mais tempo ou recorrer a uma linha de crédito para conseguir pagar tudo.

Em alguns casos, isso pode ser benéfico para o seu bolso, mas nem sempre, certo?

Na hora de comprar parcelado, nosso cérebro vê apenas o peso daquele valor no mês. Por exemplo, uma coisa é pesar no bolso uma compra à vista de R$ 600. Outra é ver uma parcela de R$ 50 no mês. Dá a impressão de que não vai fazer tão mal para o bolso, certo?

O problema, que é o que faz muitos brasileiros se endividarem com o cartão de crédito, é fazer diversas compras com parcelas baixas, como essa de R$ 50.

Quando a fatura do cartão chega e você leva um susto, certamente é porque não houve um bom controle financeiro ao longo do mês. Então, antes mesmo de avaliar se uma compra de ser feita à vista ou parcelada, considere:

1. Eu preciso desse produto ou serviço neste momento?

2. Este local tem o melhor custo-benefício em relação aos concorrentes?

3. Essa compra vai comprometer meu orçamento?

5. Quantas coisas vou ter que abrir mão para bancar esse custo?

6. Caso eu parcele, minha renda ficará comprometida durante quantos meses?

Após considerar esses pontos, veja se o seu planejamento financeiro está em dia. Atualize os valores do que recebeu, quanto poupou, quanto gastou e qual é o seu limite para novos gastos.

Quando você faz esse controle, fica mais fácil de planejar suas compras e se preparar para projetos maiores, que envolvem despesas mais altas também.

O que é melhor: pagar à vista ou parcelado?


Após avaliar se você realmente precisa realizar essa compra, é importante considerar outros pontos na hora de escolher como pagar. Confira em quais ocasiões vale a pena comprar à vista ou parcelado:

À vista


- Quando você tem o valor total para comprar;

- Se a compra não prejudicar seu orçamento;

- Se a compra parcelada tiver juros elevados;

- Quando você conseguir desconto no pagamento à vista.

Parcelado


- Se você realmente precisa do produto ou serviço e não tem o valor total à vista;

- Se você não conseguir o desconto para comprar à vista;

- Quando os juros do parcelamento forem baixos;

- Quando a parcela não afetar o orçamento e objetivos dos outros meses.

Em alguns estabelecimentos, o parcelamento em entre oito e dez vezes pode ser sem juros. Acima disso, há cobrança extra. Além disso, existem empresas que possibilitam parcelas em 24 ou até mesmo 30 meses, no cartão institucional. No entanto, essa compra costuma ter cobrança de juros mais alta por causa do prazo estendido.

Para você ter uma ideia, se parcelar entre 11 e 12 vezes, o juros fica em torno de 2% ao mês. Agora, se fizer a compra com o cartão da loja entre 13 e 30 meses, os juros variam entre 2,99% e 1,39% ao mês, aplicados de forma decrescente.

Pagar parcelado vale a pena? Isso depende do seu controle financeiro e do bem que você está prestes a adquirir.

Vantagens de comprar à vista


Os principais benefícios de pagar à vista são:

- Você não compromete o orçamento dos próximos meses;

- É possível conseguir desconto ao pagar à vista, seja com cartão de débito, pix ou dinheiro;

- É indicado para quem não faz um controle das finanças, o que evita criar dívidas.

Vantagens de comprar parcelado


Já a compra com parcelas tem benefícios como:

- A parcela pode caber no seu orçamento;

- Os juros do parcelamento podem ser baixos e compensar a compra neste formato;

- Pode valer a pena em compras de bens maiores, quando você não tem todo o valor;

- Parcelar as compras é indicado para quem já acompanha as finanças e consegue limitar o consumo e não comprometer todo o orçamento.

Vale a pena investir para pagar?


Outro ponto importante que você pode considerar é comparar os juros da prestação com algum investimento de renda fixa. Você vai avaliar se vale a pena comprar à vista ou, se o custo do parcelamento for baixo, aplicar esse dinheiro e ir pagando as prestações.

Vale lembrar que esse tipo de aplicação precisa ser seguro e, por ser um prazo curto, vai oferecer uma rentabilidade menor. Então, a comparação vai ser com os juros da aplicação e os juros do parcelamento. Vamos a um exemplo:

João quer comprar uma geladeira no valor de R$ 4 mil. Na compra à vista, ele consegue um desconto e pode pagar R$ 3.500. Já no parcelamento em 10 vezes, ele vai pagar R$ 400 a cada mês, a um valor total de R$ 4 mil.

Assim, ele vai pagar R$ 500 a mais se optar por parcelar a compra. Agora, para avaliar se realmente vale a pena pagar à vista, vamos descobrir qual é a taxa de juros dessa compra:

Juros / Valor à vista *100

500 / 3.500 x 100 = 14% de juros

Ao comparar com um investimento, o Tesouro Selic paga em torno de 13% ao ano. João precisaria de um investimento mais rentável para compensar aplicar o dinheiro e pagar por parcelas. Para esse tipo de comparação, vale a pena pagar à vista.

Já se os juros da compra forem menores do que um investimento, pode valer a pena aplicar o dinheiro para ir rendendo e pagar as mensalidades. Lembre-se de comparar sempre com a rentabilidade líquida, que já elimina taxas e Imposto de Renda, caso tenha essa cobrança.


14 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page