• gigatron

O que são soft skills?

O que são soft skills? Qual a diferença entre hard e soft skills? Qual a importância das soft skills no mercado de trabalho? Quais são as principais soft skills? Como desenvolver soft skills?


1. O que são soft skills?

Você se formou na melhor faculdade do país, fez curso de MBA, especialização e até começou o mestrado. Tem competências técnicas na sua área que supera vários colegas de profissão. Fala 3 línguas e morou fora do país em uma breve experiência de voluntariado. Seu currículo é invejável e você provavelmente acha que está mais do que apto para assumir um cargo de liderança em uma empresa bacana ou montar seu próprio negócio.


Sinto informar que você ainda não está preparado. Pior: só vai estar realmente pronto quando passar pelos primeiros problemas e frustrações. E souber tirar deles, aprendizados e lições. É só quando passam por experiências desafiadoras que as pessoas começam a trabalhar habilidades comportamentais. Tratam-se das soft skills – na tradução para o português, habilidades leves - que são um conjunto de competências que envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais.


As soft skills nada mais são do que um conjunto de habilidades e competências relacionadas ao comportamento humano.


O melhor exemplo de soft skill talvez seja a inteligência emocional, que é a capacidade de lidar bem com as próprias emoções e usar essa energia a seu favor, sem impulsividade ou arrependimento posterior. Essa é uma habilidade que aparece na entrevista de emprego, na prova de um concurso público, ao lidar com imprevistos no trabalho, ao gerenciar pessoas e em várias outras situações rotineiras no ambiente corporativo.


Outros exemplos de soft skills são empatia, ética, liderança, resolução de conflitos, flexibilidade, criatividade, pensamento crítico, trabalho em equipe e a capacidade de tomada de decisão. Todas elas trazem benefícios para a vida pessoal, mas também se mostram importantes para melhorar o desempenho profissional, podendo ser a diferença que falta para o seu sucesso.



2. Qual a diferença entre hard e soft skills?

As hard skills são as habilidades técnicas. Ou seja, tudo aquilo que você aprende no ensino formal ou não, em cursos, treinamentos, na graduação e pós-graduação. São as informações que você quer colocar no currículo, atualizar no perfil do LinkedIn ou destacar para o recrutador em um processo de seleção.


As hard skills são concretas, quantificáveis e de aprendizado técnico. A habilidade de usar uma ferramenta é uma hard skill. Uma certificação em marketing digital, também.


Já as soft skills trabalham no universo do que é comportamental e, portanto, são aprendizados subjetivos e difíceis de serem analisados. Elas estão relacionadas à forma de se relacionar e interagir consigo, com as pessoas e com o mundo.



3. Qual a importância das soft skills no mercado de trabalho?

Numa época de transformações disruptivas, em que a tecnologia, a automação, a cultura digital, a ciência de dados e a inteligência artificial passam a ocupar as funções das pessoas no mercado de trabalho, nunca foi tão necessário apelar para o nosso lado mais humano utilizando habilidades que nenhum robô ou máquina é capaz de imitar.


Não apenas o LinkedIn, mas outras grandes empresas começaram a mudar a perspectiva na contratação quando perceberam que os melhores funcionários não são aqueles que acumulam diplomas, MBAs ou outros certificados, mas sim aquelas pessoas apaixonadas pelo que fazem, são éticas, perseverantes, leais e com mentalidade focada no crescimento individual e coletivo.


“Habilidades, não diplomas, definem hoje os melhores talentos." Jeff Weiner, CEO do LinkedIn

E tem mais: um relatório divulgado pelo Fórum Econômico Mundial apontou que 35% das habilidades necessárias no trabalho irão sofrer alterações até 2020. E daqui a 10 anos, 50% das profissões de hoje serão obsoletas. Grande parcela das novas atividades ainda nem foram inventadas.


Uma frase de Peter Drucker, o pai da administração moderna, permanece uma máxima nos dias atuais: “As pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”.


Sabe-se que nove em cada 10 profissionais, cerca de 90% das pessoas, são contratadas pelo currículo (Hard Skills) e demitidas pelos comportamentos (Soft Skills). A informação é do levantamento de 2018 da Page Personnel, consultoria global de recrutamento para cargos de nível técnico e suporte à gestão.


Os dados destacam que não basta profissionais qualificados tecnicamente, com ótimos cursos e atividades complementares para ser selecionado para uma vaga. Relacionamento interpessoal, comunicação, liderança, negociação, empatia etc., vão muito além dos bancos de faculdade. Do mesmo modo que a tecnologia e a inteligência artificial avançam rapidamente, é fato que as soft skills dificilmente serão copiadas pelos robôs.



4. Quais são as principais soft skills?

O Fórum Econômico Mundial divulgou há algum tempo as habilidades que estão e estarão em alta no mercado de trabalho. Em 2016, eles listaram no relatório The Future of Jobs as 10 top habilidades para 2020. Parecia um tempo distante, mas o futuro chegou e está exigindo novas práticas dos profissionais.


Uma pesquisa publicada na revista The Economist aponta que as soft skills do século 21 são muito mais focadas nas habilidades humanas e sociais do que nas competências técnicas. O avanço das tecnologias físicas, digitais e biológicas estão modificando totalmente o mercado de trabalho e exigem um olhar diferente para o que realmente gera valor.


No entanto, muitas vezes percebo que as pessoas não estão completamente familiarizadas com esses termos. Muitos conceitos não são sequer compreendidos pelos profissionais, o que dirá a prática.


Como diria o escritor e futurista norte-americano Alvin Toffler: "Os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que não sabem aprender, desaprender e reaprender". Portanto, nunca é tarde para tomar consciência e começar a treinar, certo?!



5. Como desenvolver soft skills?

Apesar de nem sempre serem aprendidas na sala de aula, sim é possível desenvolver soft skills. Estudo esse tema há anos, pesquisando e entrevistando diferentes especialistas sobre o assunto. A partir da minha experiência, criei uma metodologia própria que ajuda pessoas de todas as idades a desenvolverem soft skills e habilidades. O método O Pulo do Gato Empreendedor© tem uma linguagem simples, lúdica e didática de forma que este seja de fácil assimilação. Não por acaso, essa metodologia está linkada ao corpo humano onde contém SEIS PRINCÍPIOS fundamentais.


Tudo começa pelo coração que revela a nossa PAIXÃO por algo que ativa todo o processo. O VISLUMBRE está conectado com os olhos que ativam uma “visão além do alcance” para definir um objetivo. As mãos representam o FAÇA que é literalmente a mão na massa, o bota pra fazer. Mas a realização de uma visão só se concretiza quando o empreendedor se dispõe a COMPARTILHAR suas ideias e trocar experiências com o mundo que o rodeia. No mundo hiperconectado que vivemos hoje, não podemos desprezar o poder das redes e das interações sociais.


Este princípio está representado na boca e nos ouvidos, que precisam estar sempre abertos para aprender e ensinar. A PERSISTÊNCIA vem dos pés que continuam caminhando mesmo em frente a uma jornada cheia de obstáculos e desafios. E, por fim, a capacidade TRANSFORMAÇÃO que surge do cérebro, desta máquina humana mais valiosa que qualquer computador e que nos ajuda a ter consciência de todos os outros princípios e transformar o conhecimento em ações e comportamentos efetivos.


Em cada princípio, existem dezenas de habilidades e soft skills que compõem essa metodologia e precisam ser estudadas, conhecidas, conscientizadas e treinadas. Por exemplo: quer compartilhar? Tente desenvolver a escuta ativa, a empatia, o relacionamento e comunicação assertiva. Quer persistir? Trabalhe a humildade, a resiliência, e continue caminhando apesar dos percalços. Quer ser realizador? Coloque a mão na massa, literalmente.


A boa notícia é que todos nós temos as ferramentas necessárias para dar o pulo do gato. Basta usar nossos poderes inatos que precisam ser compreendidos e desenvolvidos. É preciso treinar novas habilidades como se fossem músculos na academia. Com disposição e disciplina. Todos os dias e em qualquer oportunidade, de acordo com a sua realidade.


Você vai ver que, aos poucos, estará alterando comportamentos, saindo do piloto automático, se transformando e evoluindo não apenas no aspecto profissional, mas também na vida!

14 visualizações